sexta-feira, 30 de julho de 2010

O Hino de Marechal Cândido Rondon


Não deve existir um dia sequer em que, em algum lugar do município, o Hino de Marechal Cândido Rondon não seja cantado, seja em solenidades oficiais, eventos esportivos, nas escolas e demais instituições do município. O que pouca gente sabe é que a versão cantada hoje pelos rondonenses é diferente daquela escrita logo após a emancipação do município, em 1960.

O Brasão, a Bandeira e o Hino atuais de Marechal Cândido Rondon foram instituídos em 1974, através da Lei Municipal nº 1.099, de 1º de setembro, durante a gestão do prefeito Almiro Bauermann.

Na bandeira, a cor vermelha representa a dedicação, audácia, coragem e valentia dos rondonenses; e a cor verde, a honra, civilidade, alegria e a abundância dos campos verdejantes. Ainda na flâmula rondonense, o triângulo simula toda a cidade que, estampado sobre a cor branca, faz alusão à paz, ao trabalho, prosperidade, amizade e religiosidade de Marechal Cândido Rondon, simbolizando, assim, a irradiação do poder municipal em todas as partes do território municipal.

O Brasão, que também consta na Bandeira, foi elaborado em homenagem ao militar Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. O símbolo contempla as atividades econômicas do município, em especial a agricultura e a agroindústria.

Hino

O Hino Municipal foi composto por Willy Carlos Trentini logo após a emancipação de Marechal Cândido Rondon. Mas, pouco mais de uma década depois, ele foi alterado a pedido do prefeito Almiro Bauermann, que logo nos primeiros meses de seu mandato criou uma comissão para coordenar os trabalhos. A missão coube, então, ao cartorário Levi Gomes e o médico José Carlos Mello, que atualmente reside em Santa Catarina.
Para Levi Gomes, o prefeito Almiro Bauermann tinha razão ao promover a atualização do hino, já que a letra original se referia muito ao município de Toledo, o que não condizia mais à nova realidade rondonense.

Questionado o porquê de ter sido convidado a reescever o hino, Levi acredita que foi em razão de um poema sobre o município que ele havia escrito e mostrado ao prefeito, que gostou do trabalho. O poema era este:

Marechal Cândido Rondon
Cidade hospitaleira
Um pedaço do meu Paraná
Está na faixa de fronteira
Da região é mais pujante
Com seu povo mui gentil
Aqui tudo vai avante
É o progresso do Brasil

Os pioneiros que aqui chegaram
Logo iniciaram seu labor
As duras lutas sempre enfrentaram
Mostrando muito o seu valor
Willy Barth colonizou
Com amor e dedicação
Arlindo Lamb completou
Com a primeira administração

Com o trabalho desta gente
Que sempre está presente
E nunca desanimou
Enfrentando a realidade
Com muita dignidade
É que tudo aqui se formou

Cidade dos filhos meus
Abençoada por Deus
Nosso Pai onipotente
Terra que me deu guarida
Para mim muito querida
Pois aqui vivo contente


Aqui, já se percebe muito dos elementos que Levi usaria para compor o hino. Curiosamente, o autor da atual letra do hino havia chegado apenas em 1970 em Marechal Cândido Rondon, quando assumiu o Cartório de Registro Civil que, coincidentemente, antes havia estado sob responsabilidade de Willy Carlos Trentini, o autor do hino original.

Questionado de onde veio a inspiração para compor o novo hino, já que ele não havia presenciado muito dos fatos abordados na letra, Levi conta que tudo “foi feito em cima do que é o município, em cima do sentimento do povo. O hino atual diz muito sobre Marechal Rondon”.

Na época em que a hino foi reescrito, Willy Carlos Trentini já havia falecido e, como forma de homenageá-lo, a música original foi mantida, “até porque ela é muito bonita”, diz Levi. Segundo ele, a nova versão sempre foi muito elogiada. “É algo bonito que pude fazer por Marechal Rondon”, finaliza.

LEGENDA: Levi Gomes e a esposa Catarina. Ele é um dos autores da atual versão do Hino Municipal.

CRÉDITO: Cristiano Viteck



Hino Municipal (versão original)
Letra e música: Willy Carlos Trentini

Na terra minha do pinheiro
No lindo Paraná do oeste
Surgiu milagre de Toledo
Rondon orgulho pioneiro

Rondon gigante e majestoso
Teu nome é eterno na história
Milhares obram tua grandeza
É teu povo primoroso

Entre a orquestra serra o machado
Três homens longe da cidade
Comendo a folha do palmito
Abriram brecha neste mato

Um chefe cujo nome nobre
Inapagável nesta história
Compaixonou-se com carinho
Ao pioneiro rico e pobre

Rondon conquistando obreiro
Teus campos vilas e riquezas
Teus templos é benção divina
Trabalho amor, Rondon Celeiro

Rondon seremos de fileira
Lutemos pela tua grandeza
Bendito nome eternizado
Rondon audácia pioneiro

General Rondon, General Rondon,
General Rondon, General Rondon,
General Rondon, louros mil!

Por ti nós sangramos
Nosso amor pelo Brasil




Hino Municipal (versão atual)
Letra: Levi Gomes e José Carlos Mello
Música: Willy Carlos Trentini

Na linda terra do pinheiro,
No meio de uma selva agreste,
Cresceu um povo hospitaleiro,
Rondon orgulho do Oeste.

Ao som da serra e do machado,
Três homens hastearam uma Bandeira,
Futuro viram em todo lado
E apostaram uma vida inteira

Marechal Cândido Rondon,
Marechal Cândido Rondon
És cidade, és canção
Marechal Cândido Rondon,
Marechal Cândido Rondon
Já tens alma e coração;

Na terra o pão de todo dia,
No sol a luz pro ano inteiro.
Na luta eterna alegria,
Rondon, trabalho, amor, celeiro

Talvez não seja a prometida,
Mas é bastante generosa.
Pra muitos é a mais querida.
Pra outros a mais poderosa

O sonho hoje se tornou
Maior gigante majestoso.
O povo simples continuou,
Mas fala alto e mais garboso

Nas vilas, bairros e cidade,
Nos templos muitos agradecem.
Rondon será eternidade
Pra todos que a engrandecem



(Cristiano Viteck, O Presente - 50 anos de Marechal Cândido Rondon _ JULHO/2010)

Um comentário: