quinta-feira, 28 de abril de 2011

“Rio”, o filme


Em cartaz nos cinemas espalhados pelo mundo desde o início de abril, o filme “Rio” colocou as asinhas de algumas aves brasileiras na Calçada da Fama de Hollywood. Dos mesmos criadores do sucesso “A Era do Gelo”, a animação é dirigida e produzida pelo brasileiro Carlos Saldanha. O filme conta a história de Blu, uma ararinha-azul domesticada que acaba vindo ao Rio de Janeiro, onde vive uma série de aventuras.

A personagem principal foi inspirada na ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), espécie já extinta natureza, da qual existem pouquíssimos exemplares criados em cativeiro. Como pano de fundo, além das riquezas naturais do Brasil, o filme também aborda a destruição da natureza e o tráfico de animais. Grandes estrelas de Hollywood, como Anne Hathaway, Jesse Eisenberg e Rodrigo Santoro dão voz às personagens de “Rio” na versão original do filme.

Assistir “Rio” é um programa do gênero “pra toda a família”. Sucesso de bilheteria em diversos países – inclusive no Brasil, superando Tropa de Elite 2. Uma espécie de Zé Carioca do século 21, a ararinha Blu e seus parceiros conseguem vender uma imagem muito positiva do país (e olha que com o fiasco cada vez maior da organização da Copa de 2014, o Brasil está precisando mesmo achar um motivo pra ficar bonito aos olhos do mundo).

Filme pra turista, “Rio” é claro que reforça inúmeros clichês sobre o país como o Carnaval, as praias, a sensualidade das mulheres, o futebol, a ginga do malandro carioca e, certamente, as belezas naturais. Nem mesmo as favelas e os famosos motoboys ficaram de fora. Enfim, tudo aquilo pelo qual o Brasil é lembrado no exterior, com exceção do Lula!

Tudo muito educativo, belo e divertido e, melhor, com uma forte mensagem conservacionista conduzindo toda a trama. Um filme obrigatório para todas as crianças de dois a 90 anos de idade.

Um comentário:

  1. quando assisti, primeira coisa que me veio em mente: "vamos dar uma boa imagem ao brasil para a copa"

    ResponderExcluir